Cordão umbilical: livre-se dele para ter um casamento de sucesso

Tempo de leitura: 6 minutos

 Um casamento de sucesso só é possível quando os cônjuges são independentes emocionalmente dos pais.

Casar é o mesmo que constituir uma nova família. A Bíblia nos diz que quando homem e mulher se casam, eles devem deixar pai e mãe para os dois se transformar em uma só carne. Mas uma dos desafios dos primeiros meses de casado é justamente se desapegar do colo paterno e dos cuidados maternos. Começar uma família é de fato um desafio, mas conquistar independência emocional dos pais não é só importante, é fundamental para que o casamento dê certo.

Poder do cordão umbilical: O que é?

Passamos anos da nossa vida sendo criados, cuidados e influenciados por nossos pais. Por mais que a relação entre pais e filhos não seja harmoniosa, ainda sim as ações dos genitores exercem influência sobre as dos filhos. Esse poder é normal e natural. O poder do cordão umbilical é aquilo que nos nutre de ideias, valores e ideias de mundo. É essa influência que os pais exercem na vida dos filhos.

Ao passar do tempo e com o amadurecimento pessoal, esse poder costuma ser utilizado para a formação de caráter, mas vai perdendo força a partir do momento em que se começa a formular as próprias convicções e valores. O grande mal é justamente quando isso não acontece. É quando na vida adulta esse poder ainda é tão forte que o filho não consegue decidir e agir sem a influência direta dos pais.

Os riscos deste hábito para o casamento

Um dos riscos mais evidentes é o não fortalecimento da relação do casal. Quando se confia mais na opinião dos pais do que a do próprio cônjuge, aos poucos a conexão que uniu um ao outro vai minguando. Isso porque o outro sente-se menosprezado já que suas opiniões e ideias nunca são levadas a sério ou são prioridades.

Além disso, aquele que continua deixando o “controle remoto” da vida nas mãos dos pais nunca irá amadurecer o suficiente para dar os próprios passos e construir um legado. Essa pessoa nunca conseguirá viver de fato uma vida dela. Vai estar sempre vivendo as custas dos sonhos e vontades dos pais. Essa sem dúvidas é uma das consequências mais tristes que o poder do cordão umbilical pode fazer na vida de uma pessoa.

Independência X desrespeito

Ser emocionalmente independente dos pais não significa que é preciso deixar de honrá-los nem esquecer os ensinamentos deles. Primeiramente, tudo aquilo que se aprende com a convivência deles sempre estará presente nas nossas vidas, tanto de forma positiva quanto negativa. Mesmo quando nossas convicções se tornam diferentes do que as dos nossos pais, ainda sim o conhecimento que eles transmitiram contribuem de alguma forma para a construção do nosso pensamento.

Além disso, ser emocionalmente independente dos pais não significa deixar de ouvir os conselhos deles. É não reproduzir exatamente tudo o que eles falam. Afinal, por mais que eles te amem e acompanhem a sua história, quem conhece de fato a realidade do cotidiano do casal é você e seu cônjuge e só os dois vão saber o que de fato é melhor para a família de vocês.

Então, o melhor que os cônjuges têm a fazer é contar com o apoio e os conselhos dos pais, porém filtrar as opiniões e, junto com o parceiro, construir juntos a melhor forma de agir ou o pensamento do casal.

Por fim, decidi destacar aqui alguns erros comuns que precisam ser evitados para conseguir ter um casamento de sucesso:

3 erros comuns que podem destruir a chance de ter um casamento de sucesso:

Falar mal do cônjuge para os pais:

É comum na hora da raiva, depois que o cônjuge fez aquela besteira maior do mundo a gente queira explodir e desabafar tudo que está entalado na garganta com alguém. Não faça isso com seus pais. Dificilmente eles não irão tomar partido na história e você colocará em risco a relação que seus pais construíram com seu cônjuge durante esse tempo todo.

Consequentemente, depois que a poeira abaixar e a paz voltar a reinar entre vocês dois, a figura negativa construída depois do seu desabafo não vai desaparecer e você terá criado um outro problema. Por isso, nunca fale mal do seu cônjuge aos seus pais.

Priorizar a opinião dos pais do que a do cônjuge em uma decisão

Como já falei, de fato a opinião dos pais é muito importante porque eles têm mais experiência de vida, mas quando casamos a prioridade da nossa vida deve ser o nosso cônjuge. A visão dele e a forma como ele pensa sobre uma determinada situação deve ter sim mais peso do que a dos seus pais.

Caso contrário, o casal deixará de tomar as próprias decisões e criar de fato a própria família.

Deixar que os pais interfiram na criação dos netos

A maior autoridade dentro do seu lar tem que ser a sua e a do seu cônjuge. Por isso, quem deve ditar as regras são vocês. Se seus filhos moram com vocês, as regras construídas com o seu cônjuge são as que prevalecem. A opinião dos pais sempre é válida, mas quem deve decidir a melhor forma de criar os filhos é o casal e não outras pessoas.

Limite é o segredo

Se eu pudesse resumir todo esse conteúdo em apenas uma dica seria essa: limites é o segredo de tudo. Se vocês colocarem limites na relação com os pais, ninguém precisará pensar formas mirabolantes de como lidar com os sogros. Ao se blindar o casamento e impor limites aos pais, o relacionamento se torna mais fácil e muitos conflitos entre todos serão evitados.

Saiba mais

Falei um pouco mais sobre esse assunto em uma das edições da live Pílulas da Natie. A live vai ao ar toda segunda-feira às 20h no meu Facebook e Instagram.
Confira!

Amor para vida toda

Você acha que o amor chegou ao fim pois perdeu o amor e o reconhecimento do seu esposo? Escrevi um ebook em que eu afirmo que nem tudo está perdido. Baixe gratuitamente clicando na figura abaixo 👇

Feedback

Gostou desse conteúdo?

Então me dê um retorno! Curta e compartilhe com quem você ama para que eu saiba que esse conteúdo foi útil para alguém.

💪 Vamos juntas que isso é só o começo!!